sábado, 13 de fevereiro de 2021

BUSCA

 (Pavel Bergr)
                                                      

                               


                          Procuro um cúmplice
                          para minhas experiências
                          muitas vezes equivocadas,
                          companheiro para caminhos
                          muitas vezes tortuosos,
                          que tenha um sorriso amigo e maroto
                          nos meus eventuais deslizes,
                          que saiba gargalhar
                          das minhas bobagens,
                          que saiba compartilhar
                          os meus problemas,
                          que saiba me amparar
                          quando eu cair... sem fugir


                          Procuro um cúmplice
                          que tenha os braços sempre abertos
                          para me receber
                          nos desencontros,
                          que saiba se alegrar
                          quando eu vencer
                          e que comigo chore
                          se eu padecer.

                          Procuro um cúmplice
                          para carícias loucas
                          para carinhos fraternos,
                          para a algazarra e o silêncio
                          para a calmaria e o tormento.

                          Procuro um cúmplice
                          para todos os momentos.


                          Não precisa inteiro chegar,
                          mas necessário se faz
                          que esteja aberto
                          ao sentir,
                          que não se assuste com facilidade
                          e que não se envergonhe de admitir a
                          saudade.

                          Procuro um cúmplice
                          que esteja pousado na realidade,
                          pois não faltam companheiros
                          para paixões sem verdade,
                          para ilusões descabidas , para risos fáceis,
                          para a utopia da eterna felicidade


                                                    Marilene
                                                         
                                                (29/06/1995)


                                

46 comentários:

  1. Bonita imagem
    Estou a ver por curiosidade um filme sobre Betânia e Caetano e me fez lembrar um pouco o espírito dessa mensagem
    Gostei

    ResponderExcluir
  2. Nossa!! Com esse você arrasou, minha amiga!
    Na verdade muitos buscam a mesma coisa, porém poucos saberiam colocar em versos tantas verdades, tanto sentimento e com tanta exatidão!!
    Maravilhoso poema, esse está demais, amiga!
    Um ótimo domingo, com muita paz e jogue aqui para nós, mais e mais belas inspirações!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Que beleza,Marilene...É essa cumplicidade de verdade que faz valer a pena. Apenas momentos de risadas ou foooooooogo no amor não adiantam...É preciso isso: Cumplicidade, companheirismo, pau pra toda obra,rs... Adorei! bjs, tudo de bom,chioca

    ResponderExcluir
  4. A eterna busca de muitos, tantas vezes sem sucesso!

    Muito bem expressa em palavras saídas do coração.
    Que o bom êxito impere!

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite
    Que poema brilhante . Obrigada. Voltarei :)
    -
    São as nossas raízes, a linha da minha paixão
    -
    Beijo. Bom Domingo. Feliz noite de Sº Valentim.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite de domingo, querida amiga Lena!
    Assim era o Amor da minha vida.
    Profundo quando você diz:
    "sem fugir"...
    Sabe, li algo uma vez, tem quem se amedronte com um intenso Amor.
    Um amor amigo é assim ligado na pura cumplicidade.
    Esteja bem, amiga.
    💐👼🙏🕊️😘

    ResponderExcluir
  7. Isso mesmo, Marilene. Um cúmplice de todas as horas,
    para os momentos bons e menos bons. Não será preciso
    "chegar inteiro" mas tenha a mente aberta para aceitar
    os desencontros da vida.

    Adorei este seu poema, minha amiga. Uma busca incessante...

    Beijos
    Olinda

    ResponderExcluir
  8. Oi Marilene...é tudo que e quer e sente. Para homens e mulheres o questionamento é o mesmo..."a vida é a arte do encontro embora haja tanto desencontro pela vida". Enquanto isso...
    Um abraço

    ResponderExcluir
  9. MArilene
    Escrito em 1995 mas já com o seu cunho pessoal.
    Uma procura através dos tempos.
    Será que encontraremos esse cumplice?
    Mistérios!Como dizia D.Milu de uma novela brasileira que já não recordo o nome,
    Gostei e achei a imagem muito a condizer.
    Boa semana.
    Beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
  10. Procurando o companheiro ideal...

    Maravilha de poema, de uma assertividade, verdade e eloquência veementes...
    Não descurou nenhum detalhe, poeta amiga...

    São esses os seres que merecem amar e serem amados.
    Dias bons, amorosos e inspirados. Beijos
    ~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderExcluir
  11. Un cómplice que te acompañe en tu camino, que vuele contigo y que nunca se marche.
    Hermoso amiga, lindos versos

    ResponderExcluir
  12. Um cúmplice completo para todas as horas, quem não deseja um achado assim?
    Bom dia Marilene,seus versos tão bem escritos da gosto de ler.
    Feliz dia carnavalescos *em carnaval.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Belo o teu poema Marilene!

    Um cúmplice! A cumplicidade é uma forma superior de carácter e amizade!
    Quem não desejaria um cúmplice assim?
    Gostei da forma aberta com que poetizas este tema maravilhoso.

    Um lindo dia para ti.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Cerco un complice che abbia sempre le braccia rperte
    Io l ho trovata e col passare del tempo ne si è ancora stancata anke se sono birbantello
    Buona serata

    ResponderExcluir
  15. Amiga Marilene,
    Tudo o que tão bem descreveu é um cúmplice em toda a acepção da palavras, "pois não falta companheiros para paixões sem verdade ".
    Felizmente tive a sorte de o encontrar mas sei, que cada vez é mais raro ter alguém assim na nossa vida.
    Adorei a bela arte de Pavel Bergr .

    Um beijinho

    ResponderExcluir
  16. Um manifesto de vida, um pré-aviso à tolice de alguns pretendentes. Para os outros, para os que ousarem seguir em frente, a prova maior se seguirá. E é aí, da conjugação da pele com o ritmar do coração, que reside o desafio maior. A cumplicidade, por certo, vencerá.

    Um beijinho, Marilene :)

    ResponderExcluir
  17. Antes seria considerado o tal "o príncipe" . Não é fácil encontrar um cúmplice com os atributos que preencham os seus requisitos.Mas sim,ele existe e eu encontrei.Logo não é inviável nem impossivel.
    Pertinente seu poema, Marilene
    Beijinh

    ResponderExcluir
  18. Cúmplices não são fáceis de arranjar...
    Adorei o poema, talvez um dos seus melhores.
    Continuação de boa semana, querida amiga Marilene.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  19. "Procuro um cúmplice [...] que esteja pousado na realidade [...]". Procura-se, porque a cumplicidade é comunhão.
    Poema magistral, Marilene. Difícil é exercer a cumplicidade nesta dimensão.
    Parabéns, Amiga.


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderExcluir
  20. Creio que toda a mulher procura um cúmplice com essas características. Se encontrar o seu, me diga, pois pode ser que le tenha um irmão-rs
    Um poema escrito com coração e talento. Beijos, Marilene!

    ResponderExcluir
  21. Belissimo poema! Um cúmplice para unir-se ao teu belo e sincero coração, há de encontrá-lo! Parabéns, querida!
    Beijos e boa semana que ja se inicia!

    ResponderExcluir
  22. Preocupada com a ausência... Não é habitual... Beijos
    ~~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Majo, querida, estou mesmo ausente. Não tenho condições emocionais para publicar ou ler postagens. Meu irmão passou por cirurgia de emergência e está em uma UTI, há uma semana. Que Deus o ajude e que possamos alcançar a graça que esperamos, sua recuperação. Obrigada! Bjs.

      Excluir
  23. Olá. Passei para dar uma olhada e deu vontade de ficar. Um ou uma cúmplice sincera fazem mesmo muita falta. Um abraço, paz e bem

    ResponderExcluir
  24. Uau! Que o desejo se realize, que a cumplicidade venha e acolha seu sentir transparente. Este é o desejo de todas nós...
    Vi uma série Pousando no amor, lá está este príncipe tão almejado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  25. Lindo... Penso que a partir de determinada idade, ou seja, a partir do momento que se consegue crescer, é isso mesmo que se procura. Traduzido em poesia fica ainda mais belo.

    Um beijo e votos de uma semana inspirada

    ResponderExcluir
  26. Boa tarde, querida Marilene, quanta sensibilidade em seus versos.
    Procuro um cúmplice mostronos que ele deve ser para todas as horas, mas não precisa estar inteiro, mas pronto a ser verdadeiro, UAU!
    Belíssimo. Penso que as pessoas que ainda querem viver um grande amor, na sua maturidade ou seja na idade de amar, procuram por este cúmplice do seu poema.Será que ele existe? Desejo de coração que sim.Parabéns, arrasou!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  27. Sim, essa cumplicidade é o que falta e é o que gera leveza num relacionamento, né?

    ResponderExcluir
  28. Olá, Marilene, querida amiga!

    Lendo sua resposta à Majo Dutra, fiquei muito triste e com o coração nas mãos. Eu já tinha estranhado você, mas nunca pensei que fosse algo tão grave.
    Espero que seu irmão esteja melhorando e que já tenha saído da UTI.

    Beijos para você e Vera Lúcia. As melhoras de coração. Depois me informe. Obrigada!

    ResponderExcluir
  29. Oi Lena.
    Nem toda procura procura, mas toda poesia tem um pouco de nossa loucura.
    Bonita inspiração nesta cumplicidade procurada e poetizada.
    Espero que o irmão esteja bem e que você possa se doar na poesia.
    Carinhoso abraço para vocês.
    Um março de paz na familia.

    ResponderExcluir
  30. Volto, Marilene, porque estou a estranhar a sua ausência
    Oxalá tudo esteja bem consigo
    Um grande beijinho de saudades

    ResponderExcluir
  31. Today there is no lack of reasons to smile and every moment is an opportunity to experience the best sensations in the world. May this day be the stage of the greatest adventures and in the end our hearts are filled with joy.

    ResponderExcluir
  32. Maravilha! Acho que esse é o companheiro ideal. Difícil hoje em dia, pode até nem ser tal e qual, mas que seja sempre, permanentemente uma companhia para todo o tempo; tanto nas horas tristes, quanto nas de alegria. Muito lindo, Marilene! Bjs

    ResponderExcluir
  33. Voltei para saber de você. Agaurdando seu retorno.... bjs

    ResponderExcluir
  34. Querida Marilene,
    Um cúmplice para os nossos devaneios, os nossos medos, as nossas incertezas, alegrias, vitórias, derrotas, um cúmplice para uma vida a dois, para abraços e beijos demorados, para uma vida em comum, para partilhar a felicidade! Achei lindo demais o seu poema, meus parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  35. Que seja cumplice em todas as horas da vida, para partilhar uma vida plena de amor!
    bjss

    ResponderExcluir
  36. Marilene,
    Aplaudo sua veia poética e que diz coisas tão reais, pois tantos procuram um amor assim, às vezes até aparecem, mas cuidar todos os dias, fazer brilhar a chama, mantê-la, poucos conseguem.
    Lindos versos!
    Um abraço, espero que seu irmão esteja recuperado e que tenham uma páscoa de renovação e paz!

    ResponderExcluir
  37. Pronto, Marilene, você acabou
    de encontrar esse cara. É, esse
    que vai rir das suas piadas e
    dizer, a cada minuto que você
    está linda. Adivinha o nome do
    cara. Isso mesmo, acertou.
    (risos, um monte)
    Um beijo e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  38. Poema maravilhoso que me fascinou ler. Inspiração e criatividade poética sublimes. Oxalá encontre esse cúmplice honesto, sincero, amigo, que não queira apenas viver uma aventura, mesmo que, seja poética.
    .
    Abraço poético.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderExcluir
  39. Boa tarde Marilene,
    Difícil encontrar, mas acredito que existe sim. Amor sem cumplicidade, não sobrevive, vai morrendo aos poucos que nem uma flor sem água. Cumplicidade, companheirismo, respeito é o combustível de um relacionamento.
    Brilhante teu poema, a imagem casou lindamente.
    Ótima semana de maio!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  40. "Um cúmplice que seja pousado na verdade..."

    Gostei!

    Cumprimentos meus!

    ResponderExcluir
  41. Quanta beleza em versos... Uma semana maravilhosa e inspiradora

    ResponderExcluir